Páginas

5 de ago de 2014

Balaio de Quotes- Eleanor & Park (Rainbow Rowell)

Hey folks!

Essa semana eu estava lendo Eleanor & Park da Rainbow Rowell, mais uma indicação que recebi no twitter (aliás, ultimamente todos os livros que aparecem na minha timeline de forma positiva, eu acabo comprando, OU SEJA, bom trabalho pessoal ;) ) e fiquei imaginando como eu poderia expressar o quão bom esse livro é através de palavras no blog.

Bem, não acho que uma resenha consiga demonstrar o quanto eu AMEI essa história, toda ela, (na verdade eu tenho é vontade de pegar um megafone, subir num prédio e gritar pra todo mundo LEIAM, LEIAM), então resolvi separar apenas algumas quotes lindas que ilustram bem a delícia e a dor que é Eleanor & Park. Uma história maravilhosa que se constrói nos anos em 1986, entre gibis, fitas cassete, The Cure, Smiths, ônibus, cabelos ruivos e olhos puxadinhos. É quase uma poesia sobre o primeiro amor e as primeiras dores que a gente sente quando conhece alguém que muda a nossa vida para sempre nem que seja por alguns segundos.

Se vocês leram, vão lembrar da beleza. Se não leram, vão querer ler. E depois que lerem, venham me abraçar, ok?

"Ele sabe que vou gostar de uma canção antes mesmo de eu tê-la ouvido. Ele ri das minhas piadas antes mesmo que eu chegue ao final. Tem um lugar no peito dele, logo abaixo da garganta, que me faz querer deixá-lo abrir portas para mim"
"Quando tocou a mão de Eleanor, ele a reconheceu. Ele soube." 
"Você salvou a minha vida, ela tentou dizer a ele. Não para sempre, e não de forma completa. Provavelmente apenas temporariamente. Mas você salvou a minha vida, e agora eu sou sua. A versão de mim que existe agora é sua. Para sempre."
"Segurar a mão de Eleanor era como segurar uma borboleta. Ou um coração a bater. Como segurar algo completo e completamente vivo."
"- Não gosto de você, Park – ela confirmou, num tom que, por um segundo, pareceu indicar que era sério mesmo. – Eu… – a voz dela quase desapareceu. – Eu acho que vivo por você. – Ele fechou os olhos e meteu o rosto no travesseiro. – Acho que nem respiro quando estamos juntos – ela sussurrou. – O que significa que, quando não te vejo na segunda de manhã, foram umas sessenta horas sem respirar."
"Park tocava as mãos dela como se fossem algo raro e precioso, como se seus dedos estivessem intimamente conectados com o restante de seu corpo. O que é claro, era fato. Difícil explicar. Ele a fazia sentir como se ela fosse mais do que a soma de suas partes."
"Eleanor tinha razão. Não tinha boa aparência. Era como uma obra de arte, e arte não deve ter boa aparência, mas sim fazer a gente sentir alguma coisa" 
"Ela devia sorrir desse jeito o tempo inteiro Park pensou, pois fazia o rosto dela passar de estranho para lindo. Queria fazê-la  sorrir desse jeito mais frequentemente".
"- Você não liga para o que as pessoas pensam de você.
- Tá louco? – ela perguntou. – Eu ligo pro que todo mundo pensa de mim.
- Não dá pra perceber – ele disse. – Você parece tão segura, não importa o que aconteça ao redor. Minha avó diria que você é bem resolvida.
- Por que ela diria isso?
- Porque é assim que ela fala.

- Eu sou é bem confundida – ela disse. – E por que estamos falando de mim? A gente tava falando de você."
 Booktrailer-amor: