Páginas

9 de abr de 2014

Romance Histórico versus Romance de Época

Quando a Fernanda Karen me convidou pra escrever um texto que tentasse diferenciar Romance Histórico de Romance de Época, minha primeira reação foi: NEM PENSAR. NO WAY. Mas depois, ela, com aquele jeitinho meigo de Fermina ( xD ) acabou me convencendo a tentar escrever a minha concepção do que é cada um. Minha negativa inicial em escrever se deu porque eu sou só uma leitora e não tenho nenhuma graduação em Literatura para falar do assunto de forma profissional, então o que segue é a opinião de alguém que já leu alguns livros e diferencia da forma que segue os dois gêneros abaixo relacionados. Sintam-se a vontade para questionar – e me corrigir se for o caso.
Ok, vamos lá:
O Romance Histórico surgiu como gênero literário lá no século XIX
 e tinha por premissa reconstituir fielmente os costumes, a comunidade e as convenções sociais da época. Estes livros reconstituem de forma muito real os componentes sociais, políticos e econômicos das épocas em que as tramas se passam, geralmente ambientados em momentos históricos importantes (as guerras inglesas, as guerras napoleônicas, a revolução industrial, a sociedade francesa do séc. XVI, a família Tudor...). Os autores descrevem a sociedade com muitos detalhes, quase como se eles mesmos tivessem vivido naquele momento:comida, roupas, locais, moradia, costumes, tudo é detalhado.Frutos de anos de pesquisas, nestes livros os personagens, por mais destaque que tenham, sempre estarão a mercê do momento histórico. Pensem que, num romance assim– se for bem escrito – você vai aprender alguma coisa sobre a HISTÓRIA da humanidade. É o tipo de livro que acrescenta informação verídica, que você vai poder jogar no Google e descobrir que aquilo realmente aconteceu ou a época foi exatamente daquela forma (vale lembrar que, obviamente, existe informação inventada, afinal, o autor precisa de um espaço para romantizar também).  Neste ínterim, são romances históricos, por exemplo, os livros do Tolstói, do Walter Scott, do Alexandre Dumas e na contemporaneidade da Philippa Gregory, do Ken Follett, do Bernard Cornwell, Janet Paisley (com A Rosa Branca Rebelde), Umberto Eco (O Nome da Rosa)  e Christian Jacq. No Brasil, José de Alencar é um exemplo de escritor de romance histórico, pois seus livros se preocuparam em reconstituir e construir a nacionalidade brasileira lá no século XIX.
Livros sobre o Rei Arthur são romances históricos, Bréir? Olha, em se tratando da série As crônicas de Artur do Bernard, eu considero, pois, apesar do autor estar fazendo uso de alguém que nunca existiu, Bernard fez imensa pesquisa histórica pra descrever os locais, o tipo de batalha, o tipo de governo, a comida, as fortificações e afins para dar vida a série. Agora, em relação às Brumas de Avalon, para mim, falta contextualização histórica. Marion dedicou a série a descrever as relações pessoais, magia, a interação feminina e a lenda arthuriana em detrimento da época histórica em que ele poderia ter vivido. A série é quase uma fábula, (opinião pessoal, claro).

Já os Romances de Época (também surgidos lá no século XIX), preocupam-se mais com o personagem em si do que com o contexto histórico, apesar de situar o protagonista em uma época característica (a regência, a era vitoriana, o velho Oeste, a Idade Média). São aqueles livros, que quase sempre usam a História apenas como pano de fundo para as ações dos protagonistas e suas relações, seus hábitos, moda, etiqueta e estilo de vida. É bem comum que neste tipo de romance os personagens tenham atitudes que não são regra à época (uma mulher ficar sozinha numa sala com um homem no século XIX é muito comum em romances de época, mas a realidade não era essa. Intimidades sexuais? Idem.). São autoras de Romances de Época (sim, geralmente são mulheres): Julia Quinn, Madeline Hunter, Lisa Kleypas, Candance CampEmily e Charlotte Bronte e Jane Austen.

Jane Austen? Sim, ela mesma. Jane se enquadra em Romances de Época porque, apesar de descrever de maneira muito verossímil a sociedade londrina do século XIX, seus romances não buscam contextualizar historicamente o leitor.  Jane viveu e ambientou seus livros em um período bem conturbado da história inglesa (o imperialismo e as guerras Napoleônicas), mas ela raramente fez menção a isso em suas histórias. Pra exemplificar, em Persuasão, o capitão Wentworth lutou na guerra napoleônica de São Domingo, mas Jane apenas mencionou o fato vagamente e não o transformou em algo que interferisse em sua história o que não aconteceria se fosse um Romance Histórico.

Deu pra diferenciar um pouquinho?

Enfim, esta é uma das concepções do que é um Romance Histórico e um Romance de Época. É algo que vai variar muito de livro pra livro e da percepção de cada leitor, então acho interessante sempre pesquisarmos mais sobre o assunto para entender direitinho.
Espero que eu tenha ajudado nem que seja um pouco e, se vocês tiverem ideias diferentes da contextualização dos termos, compartilhem. Eu também adoro aprender =)



11 comentários:

  1. BREIR, OBRIGADA POR ME AJUDAR!
    O post ficou MUITO completo e acho que vai ajudar muito o pessoal do clube do livro! (Assim como me ajudou.)
    És um gênio do mal, maldita! ♥
    Obrigada e obrigada!
    Beijo, eu.

    ResponderExcluir
  2. Que texto excelente! Parabéns, Ket (?)!
    Eu amo romances históricos, mas sempre tive dificuldade de expliacar a diferença.
    Bjocas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ebaaaa, fico feliz em ter ajudado!!
      Bjão!

      Excluir
  3. Muito bom. Deu pra entender bem o que diferencia um do outro.

    ResponderExcluir
  4. Muito bom. Deu pra entender bem o que diferencia um do outro.

    ResponderExcluir
  5. Obrigada pela explicação.. agora me sinto um pouco mais culta o/
    hahaha

    Beijoss!!

    ResponderExcluir
  6. Ajudou bastante sim! Muito obrigada pelo tempo despendido pra fazer isso! :D

    http://relativismoescrito.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alessandra! Me diverti escrevendo, afinal! Obrigada pela visita!

      Excluir
  7. Eu q sou fã de carteirinha dos romances históricos achei perfeito teu texto!! Tu sabe muito mais que algumas curiosidades! hehehe

    ResponderExcluir
  8. Adorei saber isso, nunca pensei sobre kkkkkkk

    Bjão

    ResponderExcluir
  9. Oi Blair! <3

    Que post bacana! Eu tinha uma noção básica e até imaginava que fosse isso, obrigada por me dar a certeza!!!! Eu, particularmente, gosto mais de romances históricos do que dos de época... Sou uma apaixonada por história ♥ hahahha

    Beijos,
    http://www.estantedasfadas.com.br/

    ResponderExcluir

Faça uma pessoa feliz e comente esta postagem!
Saber a opinião de um leitor é muito importante pra que a gente saiba se o blog está legal ou não =)