Páginas

3 de jan de 2014

Destrua-Me - Tahereh Mafi

"O amor é um cretino perverso e sem coração. Estou ficando louco."

 

Como tenho certeza de que agora todo mundo já leu Estilhaça-me (a resenha tá logo abaixo deste post ) e se apaixonou, chorou lágrimas de sangue e quer matar a Tahereh, vamos seguir o baile  e resenhar o próximo livro da série que, não é bem um livro, mas tem páginas o suficiente pra ser um: Destrua-me, o conto em que a autora traz a versão do Warner sobre seus sentimentos em relação à Juliette.
Vou logo avisando - pra depois vocês não me processarem - que ler esse conto pode causar amor agudo, falta de sono, palpitação, choro incontrolável e fogo, fogo ardente que começa no pé e vai até o último fio de cabelo.


Avisadas (os)? Então vamos lá!
O conto é narrado em primeira pessoa, pelo Warner, e começa um pouquinho antes do fim de Estilhaça-me quando, o líder do setor 45 tá jogado no chão, sangrando após ter levado um tiro da Juliette não curti, Juliette, achei ofensiva essa manobra . A partir daí, Warner começa a contar a sua versão do porque ele queria a Juliette por perto  e o que sente por ela, ao mesmo tempo em que precisa lidar com o fato de o pai, o líder do Restabelecimento, ter aparecido para 'consertar' as coisas depois do fracasso de Warner com a garota, que acabou fugindo. Ou seja, Warner está numa enrascada, machucado, e pra piorar a situação, apaixonado. 
SIM PIPOU EU DISSE APAIXONADO.
E foi nesse momento em que eu comecei a chorar lendo Destrua-me.  

"Criei a reputação de ser alguém frio, um monstro que não teme nada nem ninguém. Mas tudo isso é ilusório. Porque a verdade é que não passo de um covarde." 

No primeiro livro, como eu falei na resenha de Estilhaça-me, Warner é o vilão. Ele mata pessoas, ele usa a Juliette, ele persegue... enfim, é o capiroto. Mas mesmo assim, se você ler com atenção vai perceber que a personalidade dele parece ser muito mais complexa do que parece e que, por trás daquela máquina do mal, talvez se esconda  alguém que já sofreu e que possivelmente não é o que a gente pensa que é. E em Destrua-Me isso se confirma. 

Ao ler o conto, acabamos descobrindo que Warner é uma criação das situações que ele viveu. Um menino que cresceu sob o pulso de um homem controlador e violento e que viu alguém próximo a ele sofrer. Ele construiu a si mesmo, tentando ser alguém que o pai queria que ele fosse e não necessariamente alguém que ele desejava ser. Warner foi uma criança sozinha, carente e sofrida que buscou sempre atender as expectativas do pai e que foi sendo pisado e considerado fraco de volta. 

E é esse Warner destroçado que descobre Juliette em Estilhaça-me e vê nela um igual, uma pessoa que também passou por uma situação de abandono e tragédia que pode entender o que se passa nele e governar ao seu lado. 

“Usá-la como arma foi uma história que criei para o meu pai; precisava de uma desculpa para ter acesso a ela, para ter a permissão necessária para estudar seus arquivos. Foi uma charada que tive que inventar para me justificar perante meus soldados e para a centena de câmeras que monitoram minha existência"

Só que Warner tá tão cego por isso que ele acaba magoando a Juliette e óbvio, ela foge, jogando na cara dele, mais uma vez, o quão monstruoso ele é sem se dar conta que no meio do caminho, Warner passou da obsessão pro amor principalmente depois que ele encontrou o seu diário e, ao ler, teve a certeza de que ela era uma alma destruída tanto quanto ele.

"Essa garota está me destruindo. Uma garota que passou o último ano internada num sanatório de loucos. Uma garota que tentou me matar porque eu a beijei. Uma garota que fugiu com outro homem só para se afastar de mim. É claro que essa é a garota por quem eu iria me apaixonar. 

Não existe uma viva alma que termine de ler Destrua-me e não sinta nada pelo Warner, isso é impossível. O conto é maravilhoso, muito bem escrito e estar dentro da cabeça do líder do setor 45 é muito sofrimento e amor ao mesmo tempo. Enquanto fui lendo, eu senti o que ele tava sentindo, me emocionei e quis abraçar e dizer que tudo ia ficar bem pausa porque meus olhos tão cheios de lágrimas só de lembrar do warner sofrendo no frio da solidão.  
Eu terminei de ler o conto destroçada. SÉRIO GENTE (o gif abaixo resume minha pessoa pós-leitura).

 O e-book destruidor de coração está disponível gratuitamente na net pra baixar então, CORRAM E VIVAM ESSA EXPERIÊNCIA. Depois venham aqui me dizer se vocês ainda querem que a Juliette fique com o Adam =D

Livro: Destrua-me
Autor (a): Tahereh Mafi
Páginas: 87
Editora: Novo Conceito