Páginas

30 de mar de 2010

Maratona de banca: Março- Romance Histórico


No Jardim das Tulherias - Louisa Rawlings
(Stranger in my arms - 1990 - Harlequin)

"Charmiane de Viollet pertence a sociedade que despreza a nova nobreza e se empenha em recuperar o antigo poder. Porém, em uma noite de magia, entrega-se de corpo e alma a um desconhecido, um integrante da odiada elite guerreira que conquistou a Europa. Um inimigo que a lança num abismo de dúvidas. A começar pelo nome... Adam ou Noel Bouchard? Os gêmeos se apaixonam pela bela dama de sangue azul, mas não querem trair seus ideais nem quebrar o elo especial que sempre os manteve unidos. A troca de identidades lhes fora útil no passado e agora será uma arma num perigoso jogo de amor!"

Esse é um daqueles livros em que você precisa de um tempo para decidir se gostou ou não.
Primeiro porque, volta e meia, você fica confusa. Ela ama um, ela ama outro, ninguém se ama, todo mundo se ama. Charmiane vive envolta na dúvida e na incerteza do amor que sente. Ela ama. Mas quem, já é outra história...
Ambientado na França pós Revolução, em meio ao luxo exagerado, aos ideais de glorias napoleônicas, Jardim das Tulherias traça o caminho tempestuoso do amor entre duas pessoas de mundos diferentes. Charmiane de Viollet é uma jovem de sangue azul que vive em condições precárias após a perda de poder da nobreza francesa. Sem título, sem dinheiro e sem um futuro prende-se à esperança de que um dia toda a glória será restaurada. Adam Bouchard é um jovem e taciturno coronel com a alma envelhecida pelos horrores da Guerra, que vive apenas para levar adiante os ideais de Napoleão. Os dois encontram-se numa noite de gala no famoso Jardim das Tulherias e entregam-se, no clichê, à uma irresistível paixão.
Apesar do amor latente um conjunto de empecilhos põe-se à frente do casal: além da diferença da nobreza, Charmiane vê-se alvo das atenções do irmão gêmeo despretensioso e galante de Adam, Noel, que , com a partida abrupta do irmão para a guerra abre um buraco de incertezas no coração da jovem. Neste ponto, eu já não sabia pra que irmão torcer.
O desenrolar da história se dá na descrição dos momentos tristes de Adam na guerra e a espera ansiosa de Charmiane. Longe de ser tedioso, o relato das batalhas e de todo o cenário francês é instigaste e vivo -e para uma estudante e amante de História como eu- um deleite.
Isso é o que vai fazer sua leitura pender. Eu adorei toda a descrição... mas muita leitora iria preferir um bocado mais de romance do que um quinhão de História...
A única coisa que não gostei foi o fato de Adam dar uma de Hulk com Charmiane em alguns momentos. Mocinho que dá uma de ignorante sempre perde pontos...

Gostei : a descrição da sociedade pós Revolução Francesa
Não Gostei: Mocinho Hulk

Um comentário:

  1. Não li ainda, mas fiquei com vontade. Me lembrou os clássicos de Austen. Parece mesmo ou é impressão?

    ResponderExcluir

Faça uma pessoa feliz e comente esta postagem!
Saber a opinião de um leitor é muito importante pra que a gente saiba se o blog está legal ou não =)