Páginas

8 de abr de 2009

La Fey...


"Em vida, chamaram-me de muitas coisas: irmã, amante, sacerdotisa, maga, rainha. Na verdade, agora cheguei a ser maga, e poderá vir um tempo em que tais coisas devam ser conhecidas. Verdadeiramente, porém creio que os cristãos dirão a última palavra. O mundo da fadas afasta-se cada vez mais daquele em que Cristo predomina.... "
[As Brumas de Avalon- Marion Zimmer Bradley]


Fazia muito tempo que eu não pensava em Morgana...E ela já ocupou muito meus pensamentos há anos atrás.
Morgana La fey. Morgana das Fadas. Morgana bruxa, Morgana rainha. A mãe, a irmã, a criança, a maldita. A detentora da salvação e da destruição. Morgana é um personagem tão complexo e conturbado da mitologia que ficou gravado na lendas e tradições dos povos antigos e se perpetuou pelos anos até se tornar ícone de um povo extinto e mágico.
Lembrei de Morgana há uns dias ao ler um post bonito da Luana sobre As Brumas de Avalon. De repente várias lembranças boas me vieram a cabeça do tempo em que eu passava horas intermináveis aprendendo-por conta própria- tudo que pudesse sobre Avalon, mitologia, magia e os celtas. Acho que todo mundo passa por uma fase, mais ou menos lá pela adolescência, em que aspiramos a magia e suas vertentes como modo de vida ou como um jeito de suplantar o vazio que nenhuma religião preenche. Eu tive minha fase e trago muitas coisas maravilhosas dela.
Durante quase dois anos eu me dediquei a todo esse universo da magia natural, primeiro por curiosidade, depois porque realmente era o que respondia todas minhas duvidas espirituais e abrangia diversos panteões e crenças, sem normas ou preceitos pré-estabelecidos. Eu só precisava acreditar. No que, era eu quem decidia.
Pelo caminho -quase sempre pedregoso, pontilhado de preconceitos e ignorâncias- me encantei com o trabalho de duas escritoras maravilhosas. Marcia Frazão e Eddie Van Feu. Marcia sintetiza a bruxa que existe dentro de toda mulher. Geniosa, criativa, alegre, autêntica. Sua magia se desenvolve em cada pedaço da vida e pode ser encontrada em todos os momentos. Não conseguia parar de pensar ao ler, que ela era uma geniozinha travessa. Nunca esqueci como Marcia trazia todo o panteão de deusas gregas para dentro de casa como se elas fossem suas vizinhas de porta [se você não estiver entendendo bolufas do que estou escrevendo, tente ler algum livro dela...vai pegar num segundo ;)]. Eddie Van Feu é a magia pura. Sabe a fadinha boa dos Contos de Fadas? Eddie é a personificação de uma. Dona de uma sabedoria incrível e personalidade forte Eddie lutou contra muitos preconceitos até conseguir que a magia fosse encarada com seriedade e normalidade pelas pessoas. [E a gente que vive sob o estigma de dançar uma 'dançazinha de Salomé' sabe muito bem como é viver sob estas rotulações sabendo que elas são infundadas]. Um dia ela acordou e resolveu botar a boca no mundo contra toda a hipocrisia contra a magia. Eddie criou uma das revistas de magia natural de maior circulação nacional hoje e tentou colocar os pingos nos is, e os tracinhos nos lugares certos. Donde é que já se viu, a crença mais antiga do ser humano, a religião de todas as religiões suplantada pelo véu negro da mediocridade? É realmente triste se você parar pra pensar que uma das crenças mais bonitas do homem, totalmente baseada na natureza e no respeito mútuo pela vida tenha sido dizimada em favor de um Deus vingador (e quem disse que Ele era? o coitadinho nunca mandou ninguém dizimar ninguém. O homem tomado pela fé cega- aliada a política- é que fez burradas com o Seu nome).
Eu aprendi muito com Eddie. Aprendi a respeitar tudo que vive ao meu redor. Aprendi a ver os significados dos gestos pequenos e a preciosidade que são os momentos em que passamos com quem amamos. Enquanto que com Marcia eu entendi a magia feminina, com Eddie aprendi a magia do mundo. A que move o tempo, que governa a natureza, que vive em cada um de nós. Aprendi que Deus não é vingador nem deseja a morte de seus filhos, nem a dor de quem amamos. Somos humanos e nossas escolhas é que nos levam ao que acontece durante a vida. Ele [ou qualquer que seja a força que acreditemos, no meu caso ela não tem nome, nem face específicos] nos dá a vida e junto com ela o livre arbítrio. Para o bem e para o mal. Depende de cada um escolher o seu caminho.
Nós somos nossas escolhas.
Enveredei por muito tempo pela magia aprendendo todos os dias e absorvendo como uma esponja. Depois de quase dois anos de estudo acabei não usando-a de maneira practual, mas ela permaneceu em pequenos gestos do dia a dia e nas minhas atitudes e escolhas. Dançar é uma extenção da magia... Acima de toda a técnica e exigências, ainda há a base ancestral que grita pedindo socorro cada vez que corre o perigo de ser esquecida. Eu danço e ela renasce. Eu olho pra lua e ela renasce. Eu relembro dos rituais sazonais e ela renasce. Está em todo o lugar por mais que a gente corra durante o dia.
E Morgana onde fica nessa história toda?
Morgana é uma das faces da natureza, e lembrado dela acabei reconectando-me a todos esses momentos. La Fey atravessou a história como uma das faces do paganismo, a versão etérea e inacessível da deusa Morrighan dos Druídas. Morgana me traz lembranças maravilhosas...
Um dia me questionaram se eu acreditava em todas as lendas arturianas. Ora, claro. Não dizem que lendas são baseadas em fatos? Em algum lugar do passado remoto e humano quando os celtas ainda habitavam de forma livre as terras da Bretanha é totalmente plausível que os personagens lendários tenham vivido. Por que não? Reis, rainhas e guerras sempre existiram em todos os lugares.
E se eles estiveram lá, lutando nem que fosse por territórios e leis, ela também pode ter estado...
Morgana La Fey na verdade sempre existiu.
Ela é a face mágica que existe dentro de toda a mulher...

4 comentários:

  1. Parabéns pelo post! muito bom... Não conheço essa Eddie Van Feu vou procurar saber mais... Eu também adoro a história da Morgana, também me inspiro muito em suas facetas...

    Beijos e Feliz Páscoa

    ResponderExcluir
  2. Minha nega, temos mesmo mais em comum do que pensamos. Tb tive essa fase na adoloscencia e me é muito útil até hoje. E Márcia uma das minhas escritoras favoritas! Aliás, já visitou o blog dela? Vale a pena!

    Adorei a sua inspiração! Tomara que mais pessoas saiam daqui inspiradas.

    Depois do meu post recebi alguns e-mails de meninas que começaram a ler as Brumas, ou outro livro da Marion. É bom, que assim, sem querer vamos plantando a sementinha do sagrado feminino...

    Beijoconas

    ResponderExcluir
  3. Durante muitos anos fui profundamente identificada com Morgana. Adorei ler o seu post. Me trouxe lembranças distantes e muito boas! Obrigada!

    ResponderExcluir
  4. Uouu!! É, Volteeei! tava sumida mesmo...viajei e dps provass na facul...uma correria! xD

    Moça!! Amei a inspiração na Eddie e na Marcia Frazao! E amei a maneira inspiradora e mágica que vc fala da Morgana e eh magico estudar essas duas autora, pois como vc disse, é maravilhoso descobrir a magia de ser mulher e a magia que existe em toda mulher! Seu post tocou muita gentee e me tocou tbm...me trouxe boas lembranças! =]]

    ah! Sobre o post anterior...Cara, que maximo a maneira que vc encara atitudes que eu vejo como ridículas de algumas pessoas! Mto bom! E acho q Devemos ignorar mesmo!
    Adorooo seu blog! =]]]

    Tudo de bom! E uma feliz páscoaa!! ;)

    beijonesss!!

    ResponderExcluir

Faça uma pessoa feliz e comente esta postagem!
Saber a opinião de um leitor é muito importante pra que a gente saiba se o blog está legal ou não =)