Páginas

6 de dez de 2008

'When you can live forever... What do you live for?'



Ao ler a contracapa desse livro bonito, julguei Crepúsculo (Twilight), de Stephenie Meyer, como mais um daqueles livros de trama juvenil cheio de clichês e personagens americanizados. Bom pra passar o tempo. Mas não pra se ter na estante.
Descobri depois de ler o primeiro capítulo que, Crepúsculo pode ser tudo, menos enfadonho ou clichê.
É fantástico. Literalmente fantástico...
O livro de estreia dessa americana de Connecticut abocanhou títulos como 'Bestseller' do New York Times, 'Melhor Livro do Ano' do Publishers Weekly, 'Best Book of the Decade...So Far" da Amazon e conquistou milhões de fãs em um espaço de tempo tão curto que já está sendo considerado o substituto da saga inglesa de J.K Rowling, Harry Potter. Sendo uma fiel fã de HP desde o tempo das cavernas, não acho que chegue a tanto, mas também, não fica pra trás. E isso é deveras notável. Crepúsculo mescla romance, mistério e sobrenatural à personagens bem desenhados e interessantes. Isabella Swan é uma adolescente de 17 anos que, ao se mudar para a cidadezinha remota de Forks sua vida ficar de pernas pro ar ao se deparar com Edward Cullen. Lindo como um anjo e misterioso como um demônio, ele pode ser tudo, menos normal. E ao tentar descobrir o segredo de Cullen ela se depara com algo inimaginável: ele não é humano. Tampouco está vivo. O cara por quem está perdidamente apaixonada é um imortal vampiro.
Soa clichê, não? Mas a escrita de Meyer é tão clara, inteligente e gostosa de acompanhar, que o livro se torna único. (Palavra de quem leu o calhamaço de 416 páginas em pouco mais de vinte e quatro horas).
Um das coisas mais bacanas no estilo de Stephenie, é que sua narrativa nos leva do cômico ao trágico em segundos, para logo depois nos colocar de volta em meio a felicidade ou esperança protagonizados por Bella e Edward.
E o mais incrível. Ela nos faz sentir tudo... O hálito gelado de Edward passeando pela pele alva de Bella, nos parece íntimo, o ar húmido e chuvoso de Forks parece estar sobre nossas cabeças, o pulso acelerado de Bella, parece nosso. Quando um autor (a) consegue esse mérito, a aclamação é pouca. Meyer sabe escrever. E o faz de forma maravilhosa.
Crepúsculo se transformou em saga e fechou a trama com mais três livros de estrondoso sucesso 'Lua Nova', 'Eclipse' e 'Amanhecer'. (Os dois últimos com previsão de lançamento em solo brasuca só em 2009 =\). E como sucesso pouco é bobagem, o longa do primeiro volume estreia por aqui agora dia 19 de Dezembro, acumulando na bagagem uma bilheteria que superou '007' nos EUA.
Provas de que uma imaginação fértil e uma escrita boa podem tudo. E Stephenie Meyer tem isso tudo de sobra e muito mais.
Recomendadíssimo.
.
"Quando a vida lhe oferece um sonho muito além de todas as suas expectativas, é irracional se lamentar quando isso chega ao fim"
.
"Por quase noventa anos andei entre os meus, e entre os seus... O tempo todo pensando que eu era completo comigo mesmo, sem perceber o que procurava. E sem encontrar nada, porque você ainda não estava viva".
.
“Minha mente ainda estava rodando, cheia de imagens que eu não conseguia entender, e algumas que eu lutei pra reprimir. Nada perecia estar claro no início, mas quanto mais perto eu chegava da inconsciência, mais algumas coisas se tornavam evidentes. Sobre três coisas eu tinha certeza absoluta. Primeira - Edward era um vampiro. Segunda- havia uma parte dele- e eu não sabia o quão poderosa ela poderia ser- que tinha sede do meu sangue. E terceira, eu estava incondicionalmente e irrevogavelmente apaixonada por ele”.
.
Trailer Oficial do filme, aqui.