Páginas

9 de mar de 2008

As primeiras músicas a gente não esquece

*Ao som de Hayyarti Albi*

A música é ponto chave na cultura árabe. De tantos fatores é se não o maior, provavelmente é um dos que mais chama atenção.
Há algo de muito diferente e mágico na música oriental árabe. [Música Oriental remete a toda a música do Oriente para mim, Indiana e afins. Por isso costumo usar o oriental árabe, pra especificar. Hum, eu gosto de ser clara. Ou só seja muito chata em relação a isso.]. Ela não é sob medida. Não segue padrões. Tem suas regras, mas regras livres. Nada de 'vamos seguir uma batida, sejamos ordenados caras, ou a moça alí vai se perder'. Não, ela sobe e desce, pára e continua, é feita de surpresas, de voltas, de idas e vindas.
Um espetáculo à parte.
As primeiras músicas árabes que ouvi foram aquelas que tocaram durante um tempo, há uns dez anos, nas boates e danceterias. Uau era meio que moda. Simarick do Tarkan [ei o melô do beijinho! Muaaachk], alguma coisa do Amr Diab e aquelas com batidão do CD Arabian Nights. Quem lembra?
Ah você lembra. Todo mundo lembra. Eu não conhecia a dança, mas adorava e saia remexendo e achando que com certeza uma 'odalisca' dançava daquela jeito. Depois claro, vieram Il Alem Allah do Amr Diab e todas as que tocavam em O Clone. Eram músicas legais e provavelmente foram as primeiras que muita futura bailarina ou apreciadora da música árabe ouviu na vida. Eu dentre elas. [Não que eu goste de lembrar de quando eu fazia algo como um básico-egípcio-com-cambrê-e-mãozinhas-esquisitas-do-lado. Na verdade também não gosto muito de lembrar da Jade fazendo isso. Ui ].
Meu primeiro CD realmente árabe adquiri no segundo mês na dança. Era bem legalzinho, com 13 faixas variadas [incluindo a bendita da Il Alem Allah] e gostosas de ouvir. Tocava o dia inteiro. Aliás tocou tanto que tive que jogá-lo fora porque era meio piratex e lascou todo, sabe como é. Mas antes de lascar havia passado para o pc, então ainda tenho as músicas. Das primeiras a gente nunca esquece. Deste CD em especial nunca esqueci de Tamaaly Maak, do Amr. Sempre achei, e ainda acho, linda, linda.
Uma coisa que nunca esqueci foi do que minha professora falou em uma das primeiras aulas. Algo como: "a primeira coisa que se ouve quando se faz dança do ventre é o bom e velho Tony Mousayek." Dito e feito. As primeiras músicas e o primeiro CD que comprei eram dele. Ya Hellow Ya Zein, Larguetek, Tiala Titamar [que agora não suporto], Zahma Ya Dunia... Uma pá de músicas bem batidonas que no começo eu achava que eram o uó do borogodó. Não que eu não goste mais do Tony, acho bacana e algumas músicas tem versões muito bem executadas por ele. Mas às vezes eu enjoo da voz do tio Tony. E quando enjoa é melhor dar um tempo.
Depois nem sei direito quais vieram. Baixei muitas, de todos os tipos, das mais clássicas às mais moderninhas. Derbaks e folclóricas.
Aliás achar música árabe é meio que um passatempo. Adoro aumentar a biblioteca e ter diversas versões de uma mesma. Sem falar que é pelo ouvido que a nossa base para uma boa dança começa. Entendendo a música o resto flui com muito mais facilidade. Tenho o costume de baixar uma música e ouvir diversas vezes até 'entendê-la'. Depois me arrisco a dançar.
A música Oriental Árabe em sí é viciante. Na boa, eu nem sei mais o que toca nas rádios ultimamente. Nem faço idéia das paradas de sucesso. Eu só ouço árabes. As pessoas até se assustam quando começam a falar comigo sobre música atual e eu olho com cara de hã? Como?
Já é meio que normal.
Mas é um desses vícios bons. Tenho amigas que não fazem DV, mas que mesmo assim adoram a música e ouvem diariamente [ei Lauren ;)]. Bom para elas, ótimo para mim que posso ouvir minha música mesmo quando vou dormir fora !
Minha preferência? Clássicas. Descobri há pouco tempo que sinto algo de muito diferente ao ouvi-las.
Mas isso já é assunto para um próximo post...

Muita música a todos!

3 comentários:

  1. Hey! Muito legal sua fotinha!!
    Passa no meu blog!

    Beijoooos

    ahuhuahuahuhua

    ta, só tava tirando

    Enfim, não li tudo porque tava muuito grande e eu to com muuuuita preguiça.. mas pelo menos vou comentar..
    ...
    ....
    hum... bom, não tenho o que comentar pq não li.

    Mas enfim, quando comprar tua tinta vem aqui pra eu te pintar! hehhe

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Li tudilio...
    Amo qnd vc fala de musica Két...
    Me da vontade de escutar musica árabe...
    mas só conheço as q tocavam no Clone... rsrsrsr
    E tah eu sou uma leiga; mas eu achava a Geovanna tão bunita dançando...
    tha me crucificaaaa!!!
    hsaushuahsuia

    xD

    BjOs miga

    ResponderExcluir
  3. (básico-egípcio-com-cambrê-e-mãozinhas-esquisitas-do-lado foi demaaais. Visualizei tudo.)
    As primeiras músicas realmente marcam. Eu tinha três fitas cassetes, gravadas por minha primeira professora. Tinha música de muita qualidade (faltava qualidade sonora, claro). Coisas lindas que até hoje me emocionam. Não tenho mais as fitas (doze anos se passaram...), mas as músicas ainda estão aqui, na minha memória. Quando encontro alguma delas, meu coração bate mais forte.

    ResponderExcluir

Faça uma pessoa feliz e comente esta postagem!
Saber a opinião de um leitor é muito importante pra que a gente saiba se o blog está legal ou não =)