Páginas

11 de fev de 2008

Do começo


Nem sei desde quando eu gosto de dançar. Quando eu era pequena não lembro de ficar dançando pela sala nem nada do gênero. Eu era quieta nesse sentido. [De dançar só, porque de resto eu era totalmente ativa. Sabe, pulando, correndo ao redor da casa e quebrando coisas].
Depois que eu me mudei dos cafundós do judas pra cidade acho que me interessei pela coisa. Eu passava o dia todo dançando BSB, Spice e Britney [ no tempo em que ela tinha cabelos, era magra e cantava 'From The botton of my broken heart' sem playback ¬¬] Ah vem dizer, aos 10 anos dançar Spice era o máximo. Eu era a Gerry, sempre a Gerry.
Descobri que amava dançar quando começei a sair e a única coisa que eu fazia era ficar na pista. Beber? não. Caras? nem olhava. Eu literalmente miacabava dançando.
Daí para a Dança do Ventre foram uns anos. Eu achava lindo. Era sensual, visualmente bonito e tinha uma energia diferente. Eu pirava olhando aquilo.
Aí veio a Jade.

[um minuto de silêncio]

A Giovanna não tem culpa né benhe? Ela tentou. É uma atriz de quebrar o queixo, mas bailarina que é bom, necas. Tá, naquele tempo eu não sabia que era ruim, continuei achando lindo, mesmo com ela se sacolejando lá que nem alguma-coisa-coberta-de-pó-de-mico. Todo mundo foi fazer DV naquele tempo. Parecia facinho. Só pegar a cobra, se enrolar nas moedas e sair rodando.
Bah.
Quase 3 anos depois eu tive um surto e quase fiquei doida porque minha vida era um caos, sem sentido nenhum. Sei lá de onde, quis aprender a dançar. Alguma coisa. Qualquer coisa. Eu só precisava de algo que me fizesse bem e fosse um presente para mim mesma.
Procurei Dança do Ventre.
A professora era baixinha, sorridente e ensinava de uma forma toda descontraída. E eu fiquei meio surpresa afinal, sei lá de onde, temos aquela concepção de que pra ensinar uma dança assim tem que ter 1,70 de altura e um corpão de miss-alguma-coisa. Que nada. Ela era mignon mesmo. E como dançava... Eu que só tinha visto em O Clone olhava que nem idiota. O quadril era poderoso, e o resto do corpo era leve e fluia em cada movimento.
Era aquilo que eu queria pra mim.
No começo eu saia meio pra baixo. Era tudo muito complicado, tudo muito difícil e eu não ia ser leve nem lá na China. Vai firme que é fácil, vai Jade! Aham quebrou a cara fia.
Mas eu não ia desistir. Não depois de sentir que aquilo era bom demais e me fazia bem apesar da dificuldade. E não é que eu começei a aprender?
Shimmi, básico, avanço, oito, malfouf, pra frente, pra trás, braço reto, esticando a coluna, postura impecável, mãos leves...
Era lindo.
Me emocionava. Aliás ainda me emociona. Cada passo, cada aula, cada sequência é especial. E eu sou daquelas emotivas, então as vezes me pego querendo chorar no meio da sala e gritar que aquilo-é-muito-bom-carai!
Mas eu seguro. Bailarina chorona tumultua a aula =p
E agora faz parte da minha vida de uma forma assim meio assustadora.
Não imagino meu dia agora sem um tremido aqui, um grego acolá, ou uma música árabe tocando de fundo.

Gente que vida ruim que eu levava antes...
Melhor nem lembrar né não?






















Um comentário:

  1. Ainheeeeeeee seu texto me deu vontade de aprender a dançar... rsrrs, a pintar [Oh nops isso eu ja sei (Loser)], a fazer qlqr coisa ligada a arte... rsrsrs
    Ter algo pra fazer da minha vida, além de ficar na net...
    Inspirador Két. Palmas!Palmas!Palmas...
    Ameiii mesmo \o/

    Ahn eu achava tão buni a Giovanna dançar... ela dançava tão mals assim?! O.o
    rsrsrs

    BjOs Két e tipo han se algum dia eu te disser q estou dançando.. Os créditos vão TODOS pra ti e seu texto INSPIRADOR...

    ResponderExcluir

Faça uma pessoa feliz e comente esta postagem!
Saber a opinião de um leitor é muito importante pra que a gente saiba se o blog está legal ou não =)